FEVEREIRO É MÊS DE RASTREIO À SIDA E TUBERCULOSE NA AMADORA

A partir de amanhã (1 de fevereiro) e até ao dia 28 de fevereiro vão ser realizadas no concelho da Amadora várias ações de rastreio ao VIH, VHB, VHC e sífilis, que pretendem acabar com o estigma e a discriminação, possibilitar o acesso à prevenção, aos serviços de apoio, aos cuidados de saúde e aos tratamentos para o VIH e SIDA e a tuberculose.

No âmbito do Projeto “Rastrear para Prevenir”, durante o mês de fevereiro, a AJPAS -Associação de Intervenção Comunitária, Desenvolvimento Social e de Saúde, irá realizar no município diversas ações de rastreio para várias patologias, como VIH, VHB, VHC e sífilis.

A 3 de dezembro de 2021, a autarquia assinou a Declaração Conjunta “Cidades na Via Rápida para Eliminar o VIH” versão 4.0/2021, assumindo o compromisso de atingir novas metas onde o combate e a prevenção do VIH/SIDA, bem como a redução do estigma e da discriminação são prioritários na Amadora.

Segundo a autarquia, o Município da Amadora aprovou no dia 19 de fevereiro de 2020 o Plano Estratégico Local para a Intervenção na área do VIH e SIDA 2019-2025. Através deste plano, pretende-se acabar com a epidemia de VIH e SIDA e evitar mortes relacionadas com a SIDA, incluindo as causadas por tuberculose. A sua ação pretende acabar com o estigma e a discriminação, possibilitar o acesso à prevenção, aos serviços de apoio, aos cuidados de saúde e aos tratamentos para o VIH e SIDA e a tuberculose.

O Plano Estratégico Local da Amadora assenta em 3 eixos de atuação: Eixo 1 – Prevenção primária: promover ações de prevenção universal do VIH, SIDA e hepatites, dirigidas à comunidade da Amadora e/ou a organizações de base comunitária, à população jovem da Amadora e aos consumidores de substâncias ilícitas intravenosas da Amadora;

Eixo 2 – Capacitação da parceria: dotar os profissionais de saúde e os profissionais das organizações de base comunitária para a intervenção concertada no VIH e SIDA na Amadora; dotar de competências para a intervenção concertada no VIH e SIDA na Amadora;





Eixo 3 – Rastrear e acompanhar a comunidade: Aumentar o número de rastreios ao VIH realizados e o número de pessoas em tratamento na Amadora; criar medidas potenciadoras do tratamento hospitalar do VIH na Amadora; assegurar o acompanhamento do Fast Track Cities pela Rede Social da Amadora; contribuir para o desenvolvimento das políticas públicas de intervenção no VIH e SIDA; promover a partilha de experiências e troca de saberes sobre a intervenção desenvolvida no âmbito do Fast Track Cities Amadora.

Quer comentar a notícia que leu?