IMPÉRIO E ANTICOLONIALISMO EM DESTAQUE NO PADRÃO DOS DESCOBRIMENTOS

No âmbito do Prémio Amílcar Cabral, promovido pela EGEAC e Instituto de História Contemporânea (IHC), realiza-se esta terça-feira, dia 6 de dezembro, no Padrão dos Descobrimentos, o encontro “Império, Anticolonialismo e História Contemporânea”.

Esta iniciativa é aberta à participação de investigadores, estudantes e público em geral, e inclui a apresentação de um projeto de exposição, de um filme e de um livro, contando também com a presença do historiador Esmat Elhalaby, vencedor da primeira edição do prémio, para uma conversa.

O encontro começa por volta das 14h00, com a apresentação da exposição ‘Álbuns de Família’, de Filipa Lowndes Vicente e Inocência Mata; e do filme ‘Sala Colonial’, de Catarina Simão. A primeira mostra uma cartografia do quotidiano e da vida da diáspora africana no presente, reunindo álbuns, autoimagens e autobiografias fotográficas, sendo que o filme, em fase de conclusão, resulta de um projeto artístico e educativo desenvolvido pelo Museu de Lamego e o Agrupamento de Escolas de Latino Coelho, tendo como ponto de partida a coleção de artefactos de origem africana que integrava o acervo de uma “sala colonial” existente no antigo Liceu Nacional de Latino Coelho.

Às 16h50, há uma pausa para café, e dez minutos depois, tem início uma conversa com Esmat Elhalaby, conduzida por Manuela Ribeiro Sanches. Às 18h30, será apresentado o livro ‘1961 sob o viés da imprensa: os jornais portugueses, britânicos e franceses na conjuntura da eclosão da guerra no império português’, de Tânia Alves, editado pela Imprensa de História Contemporânea. O livro será apresentado por José Luís Garcia e Pedro Aires de Oliveira, com a presença da autora.

O Prémio Amílcar Cabral foi lançado a 10 de junho de 2021, e visa promover a investigação científica e o debate público sobre as resistências anticoloniais e os processos coloniais que marcam a história do mundo, do século XV até à atualidade, sendo destinado a investigadores de qualquer nacionalidade, e recém-doutorados em universidades nacionais ou estrangeiras.

Todos os anos, este prémio atribui uma bolsa de investigação em Lisboa para desenvolver atividades científicas e culturais, durante um mês, em equipamentos geridos pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e da EGEAC, nomeadamente no Padrão dos Descobrimentos. As candidaturas para a segunda edição do prémio estão abertas e devem ser submetidas até 31 de janeiro de 2023, sendo que os resultados serão anunciados e divulgados até 15 de abril do próximo ano.

Notas biográficas

Regulamento

Quer comentar a notícia que leu?