MAESTRO CÉSAR BATALHA FALECEU HÁ OITO DIAS

Faz hoje, sexta feira, oito dias que morreu o maestro César Batalha, fundador do Coro de Santo Amaro de Oeiras, morreu na sexta-feira, aos 76 anos, num hospital de Lisboa, segundo fontes oficiais. O autor de «Eu vi um sapo» e «A Todos um Bom Natal», conquistou corações de pequenos e graúdos. No dia da sua morte, a Câmara de Oeiras decretou dois dias de luto municipal.

Como forma de expressar o luto e pesar de toda a população do concelho de Oeiras pelo falecimento de César Batalha, maestro, compositor e fundador do Coro de Santo Amaro de Oeiras, o Município de Oeiras decretou, no dia do seu falecimento, dois dias de luto municipal, colocando a Bandeira Municipal a meia haste, nos dias 16 e 17 de janeiro, «expressando, neste momento de profunda dor e perda, em nome do Município de Oeiras, o profundo pesar, bem como a sua mais sentida solidariedade junto dos familiares e amigos», adiantou na altura à autarquia.

O município de Oeiras publicou na nota de “pesar pela morte” do autor do hino do concelho, que dá também nome ao auditório municipal, referia que o Maestro César Batalha foi uma das personalidades marcantes da vida cultural de Oeiras no século vinte e deixou um lastro significativo para o século XXI.

Fez do Coro de Santo Amaro de Oeiras um ícone maior do concelho e uma referência dos coros a nível nacional, com projeção internacional. Serão poucos os portugueses que não conheçam e não cantem, na época natalícia, a música ‘A todos um bom Natal’. Levou a todo o país, ao mundo, Oeiras, através de um coro que mobilizou e mobiliza ao longo das décadas milhares de crianças, jovens e adultos em torno da arte da música e do movimento coralista.

Por toda a sua vida dedicada à cultura e à música, em particular, o Maestro César Batalha é um cidadão emérito de Oeiras. O património musical por ele construído faz parte da nossa identidade comum.





Quer comentar a notícia que leu?