MARCHA DA CHARNECA É BI-CAMPEÃ DAS MARCHAS POPULARES DE ALMADA

A Marcha da Charneca venceu, pela segunda vez consecutiva, o concurso das Marchas Populares de Almada, que regressou à cidade após dois anos de paragem forçada. A final realizou-se este sábado, dia 2 de julho, no Complexo Municipal dos Desportos “Cidade de Almada”, no Feijó.

A Marcha da Charneca apresentou o tema ‘Chega p´ra lá não me mascarres’, onde os marchantes fizeram referência aos carvoeiros que permaneciam a semana toda na Mata dos Medos a produzir carvão e ainda às lavadeiras, que iam uma vez por semana á Praia do Rei lavar a roupa.

Os ensaiadores e coreógrafos da Marcha da Charneca foram Vanessa Rocha e Diogo Vaz, e o figurinista foi José Almeida. Os arcos foram feitos pela Comissão da Marcha e ainda por Daniel Oliveira, um dos coordenadores da marcha. As roupas foram executadas por Júlia Santos e os padrinhos foram, novamente, os fadistas Cátia Santos e Miguel Ramos.

Em segundo lugar, ficou a Marcha da Capa Rica, que iniciou o desfile. Esta marcha apresentou o tema ‘Era uma vez… a lenda da Capa Rica’, que conta a lenda da Capa Rica e que deu origem ao nome Caparica. No entanto, apesar de antiga, a lenda cruza-se ainda com a realidade dos dias de hoje, uma vez que os emigrantes são vistos como pessoas estranhas nos sítios onde chegam e que sentem saudades das suas origens.

O ensaiador da Marcha da Capa Rica foi Américo Silva, que foi também coreógrafo, em conjunto com Pedro Augustos. O figurinista foi Dino Alves e o cenógrafo Hugo Barros. As músicas foram da autoria de Tiago Torres da Silva e Toy, e os padrinhos foram o presidente da Assembleia Geral da ACCR, João Carlos Mendes, e a fadista Diana Soares.

A Marcha da Charneca ganhou ainda os prémios Avenida e Letra, sendo que a Marcha da Capa Rica ganhou ainda o prémio de melhor Musicalidade. Já a Marcha do Beira Mar ganhou os prémios de melhor Cenografia e melhor Figurino e a Marcha da Trafaria, que ficou em terceiro lugar no concurso deste ano, venceu ainda o prémio de melhor Coreografia.






Este ano, participaram nove marchas nas Marchas Populares de Almada: Beira Mar de Almada; Costa de Caparica; SFUAP – Cova da Piedade; Centro Comunitário Pia II; Al-Madan; Pragal;  Trafaria e Charneca. O júri era composto por Filipe Ferreira (figurino); Maria João Matos (música); Nuno Marques da Silva (letras); Ana Mariza Fernandes (cenografia) e Susana Rosendo (coreografia).

Cada marcha foi avaliada em dois momentos: o primeiro, no desfile que teve lugar na Avenida António José Gomes, na Cova da Piedade, a 23 de junho, e por fim, na grande final deste sábado. A Marcha da Charneca revalida assim o título de marcha campeã, conquistado pela primeira vez em 2019, ano em que recebeu também os prémios de melhor Figurino (em igualdade com o Centro Comunitário Pia II) e melhor Musicalidade.

Nesse ano, a Marcha do Centro Comunitário Pia II ganhou também os prémios Avenida e Coreografia, sendo que a melhor Cenografia foi atribuída à Marcha da Capa Rica e a melhor Letra à Marcha da Trafaria.

Classificações finais (2022):

1º Marcha da Charneca
2º Marcha da Capa Rica
3º Marcha da Trafaria
4º Marcha do Centro Comunitário Pia II
5º Marcha da Costa de Caparica
6º Marcha Al-Madan
7º Marcha da Beira Mar
8º Marcha do Pragal
9º Marcha da Cova da Piedade

Quer comentar a notícia que leu?