MARCHAS POPULARES E ARRAIAIS VÃO VOLTAR EM 2022

0

A Câmara de Lisboa quer que este ano festas da cidade se realizem com marchas populares, porque elas «são o ponto alto» das festividades e, portanto, muito brevemente, a autarquia irá «avançar com todos os procedimentos relativos às marchas populares», revelou o vereador Diogo Moura, responsável pelo pelouro da Cultura.

«A Câmara Municipal de Lisboa, não obstante aquilo que é a situação pandémica e que esperemos não evolua no sentido negativo, quer obviamente este ano que as marchas populares voltem à rua e que as festas de Lisboa estejam a funcionar a 100%», afirmou o vereador Diogo Moura (CDS-PP), no âmbito de uma audição sobre o orçamento municipal para 2022, realizada por videoconferência, com os deputados da Assembleia Municipal de Lisboa.

Diogo Moura, responsável pela Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), entidade municipal que organiza o concurso das marchas populares de Lisboa, realçou a ideia de «voltar a valorizar e a viver aquilo que são as tradições da cidade», salientando que «as marchas são o ponto alto, portanto também muito em breve iremos avançar com todos os procedimentos relativos às marchas populares».

O vereador da Cultura fez questão de destacar o objetivo de «voltar a valorizar e a viver aquilo que são as tradições da cidade», recordando que, durante a pandemia, o município de Lisboa, cancelou as festas da cidade nos últimos dois anos, sem permitir a realização de arraiais, nem marchas populares, sem realização da competição das marchas populares na Avenida de Liberdade.

Este é o primeiro orçamento municipal do mandato 2021-2025, sob a presidência do social-democrata Carlos Moedas, em que a proposta apresentada prevê uma despesa de 1,16 mil milhões de euros.


Quer comentar a notícia que leu?