MARCHAS POPULARES LEVARAM COR E ALEGRIA A CACILHAS

0

No S. João, Almada transfigura-se e, em ambiente de intensa alegria, celebra as festas populares. As Marchas populares desfilam em Cacilhas e os bailes, e os arraiais levam o povo à rua.As Marchas Populares de Almada saíram à rua no domingo, dia 23, comemorando a noite de São João, padroeiro de Almada, as ruas encheram-se do cheiro de sardinhas assadas, o vinho cantava nos copos, a música e os folguedos invadiram as ruas de Cacilhas com marchas povoadas de arcos e balões.

E, como diz o povo, «No dia de S. João/ Vamos prá rua festejar/Lançar balões para o céu/ Sempre, sempre a pular» mas «A noite de S. João/É uma noite de folia/Vejo o fogo de artifício/Sempre com muita alegria».

Desta forma, com muita cor, alegria e música, a Av. Aliança Povo MFA, em Cacilhas, recebeu mais uma edição das Marchas populares de Almada, que este ano foram apadrinhadas por nomes bem conhecidos do grande ecrã.

O espetáculo aconteceu no domingo, na noite de São João, Santo Padroeiro de Almada, a partir das 22h00, com os atores Rosa Villa, Paula Marcelo, Luís Mascarenhas, Mara Prates e Paulo Vasco, o fadista Mico da Câmara Pereira, ou os cantores Suzana Pragosa e Leandro a apadrinharam as marchas populares que desfilaram em Almada.

Pela Avenida Aliança Povo MFA, em Cacilhas, desfilaram a 12 as marchas populares a concurso:

Marcha das Ruas do Bairro – Floristas e Pinga Amores





Marcha Capa Rica – Caparica navega nas asas de um sonho

Marcha Al-Madan – Al-Madan traz Portugal no coração

Marcha da Rua 15 – Rua 15, catraia de Almada

Marcha da Charneca – Namorico no mercado

Marcha do Pragal – SRUP celebrada nas Festas de Almada

Marcha do Centro Comunitário PIA II – Cheira a Almada verdadeira

Marcha Popular da Costa da Caparica – A caricatura de um amor com tradição

Marcha da Trafaria – Trafaria, meu amorMarcha do Beira Mar de Almada – A festa passa por Cacilhas…

Marcha da SFUAP – Cova da Piedade – Cova da Piedade está de volta – O que eras e o que és

Marcha Popular da Lifeshaker – Aos oitenta, outra vez!

Extraconcurso «marcharam» pela Av. Aliança Povo MFA a Trafa-Rica – Marcha Popular Infantil do projeto de intervenção comunitária Sai e Age – CLDS 3G, integrada por crianças do Bairro do 2.º Torrão (Trafaria) e das Terras da Costa (Costa da Caparica), e Os Costinhas – Marcha Popular Infantil da Ala-Ala, Associação de Pesca Artesanal, tendo a noite terminado com um espetáculo de fogo-de-artifício, na zona dos antigos estaleiros da Lisnave.

Mas, o culminar desta grande celebração da cultura popular almadense vai acontece no próximo dia 29 de junho com a Grande Final das Marchas Populares, no Complexo Municipal dos Desportos, no Feijó.

Como diz a Câmara Municipal de Almada, organizadora dos eventos, junho é, por excelência, o mês dos santos populares e os bairros mais típicos e antigos do concelho transfiguram-se em enfeites de cor e ambiente de intensa alegria. É nestes locais tão genuínos que se celebram as festas populares que têm origem nos antigos rituais pagãos do solstício de verão, que a cristianização abençoou através de dois dos seus mais distintos filhos, António e João.

Estes santos «pertencem ao povo e concedem-lhe, num acordo tácito e anualmente renovado, que viva a sua natureza por uma noite e um dia», afirmam alguns responsáveis pela organização deste evento.

Na noite de S. João, as ruas de Almada enchem-se do cheiro de sardinhas assadas, a música e os folguedos invadem as cidades em romarias e marchas povoadas de arcos e balões. Benze-se o povo com o alho-porro, salta-se a fogueira para dar sorte, compra-se o manjerico que se cheira com a mão para que não seque. Segundo a tradição, que nos nossos dias se vai perdendo, as crianças armam à porta de casa o trono do santo e pedem um tostãozinho por Santo António ou São João.

Escreva aqui o seu comentário...