MULHER PROFISSIONAL E MÃE HOMENAGEADAS NAS AVENIDAS NOVAS

A Junta de Freguesia das Avenidas Novas, em Lisboa, assinalou o Dia Internacional da Mulher com uma cerimónia de homenagem às mulheres lisboetas, galardoando cinco mulheres que se distinguiram nas suas atividades profissionais. Entre as galardoadas encontram-se Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, Cecília Meireles, ex-deputada da Assembleia da República, e Carla Salsinha, presidente da UACS.

A renovada sala panorâmica do Sheraton lisboa Hotel & Spa, em Lisboa, foi o palco escolhido pela Junta de Freguesia das Avenidas Novas para homenagear as mulheres portuguesas, principalmente as lisboetas, no dia em que celebravam o seu Dia Internacional. Daniel Gonçalves, presidente da Junta de Freguesia, referindo-se às homenageadas, destacou a relevância da mulher na sociedade, sublinhando: «estas fantásticas mulheres que, no âmbito da sua conduta profissional, no sector público e privado, provam que não existe diferenças de competências entre homens e mulheres».

Daniel Gonçalves, que se encontrava acompanhado pela vereadora da C.M.L., Filipa Roseta, e vogais do seu executivo, fez questão de afirmar, que esta cerimónia pretendeu não só «privilegiar as mulheres que se destacam, de forma evidente, na sua conduta profissional em Lisboa e no País, assim como a nível nacional e internacional», mas também todas aquelas «que continuam a sofrer com a descriminação de uma sociedade de evolução lenta, que vai defendendo de uma forma hipócrita o direito à igualdade» de género.

«Obrigado por marcarem, com um registo de elevado nível, a conduta das mulheres na sociedade portuguesa», afirmou, agradecendo ainda às mulheres «por nos lembrarem, todos os dias, que os serviços e profissões, que estão nas suas mãos, estão bem entregues».

Daniel Gonçalves deixou, ainda, um obrigado «por conseguirem, com o vosso trabalho e exemplo em todas as áreas de atuação, transformar a dura realidade de muitas mulheres e homens numa realidade melhor», agradecendo também pela ajuda que têm dado para «diminuir a clivagem mesquinha que a sociedade criou entre mulheres e homens».

O presidente da Junta de Freguesia das Avenidas Novas alargou esta homenagem a «todas as mulheres ucranianas» destacando os obstáculos que são vividos, tanto por aquelas que, numa luta diária pela sobrevivência, carregam os seus filhos, em busca de um local pacífico e seguro, como por todas as outras «que, com armas na mão, enfrentam os invasores».





«Os direitos das mulheres são uma causa decisiva para todos nós. Temos que eliminar os preconceitos que ainda existem por esta cidade fora e pelo mundo», afirmou o presidente da Junta, reafirmando que a cerimónia teve por objetivo prestar homenagem às mulheres pelo seu trabalho e contributo para o progresso de Lisboa e do país, com coragem e muito trabalho.

As homenageadas

Maria Cláudia Teixeira de Azevedo, CEO do Grupo Sonae, que se fez representar pela diretora de Marketing e Comunicação do grupo, Marta Cordeiro e Cunha, foi a primeira pessoa a receber o galardão. A sua representante sublinhou que «a diversidade do género é fundamental para uma boa administração», lembrando que 39% dos cargos de liderança na Sonae são preenchidos por mulheres.

Já Patrícia Alexandra Esteves, adjunta de comando dos Bombeiros Voluntários do Beato, e segunda galardoada pela Junta, apelou «a todas as mulheres para não desistirem dos seus sonhos».

Seguiu-se Maria Emília Adelaide Machado Oliveira, agente da PSP, que integra o programa de policiamento comunitário do Bairro de Santos ao Rego, que lembrou que «ser-se polícia não é fácil» …

Carla Salsinha, a primeira mulher ocupar, há 24 anos, cargos diretivos na UACS e que, atualmente, é presidente da União de Associações de Comércio e Serviços, desafiou as «mulheres a cada vez mais, nos lugares que ocupam, a não colocarem quotas», nem para homens, nem para mulheres, lembrando que todos «trazemos mais valias para os sítios onde exercemos atividade».

A dirigente associativa e também gestora empresarial recordou que, ao longo da vida, «desempenhamos vários papéis: o de mulher, esposa e cuidadoras. Mas, quando nos entregamos em qualquer atividade, seja no mundo empresarial, politico ou associativo, fazemo-lo sempre com grande paixão».

A jurista e ex-deputada do CDS, Cecília Meireles, também galardoada, defendeu que, no Dia Internacional da Mulher, «vale a pena pensarmos que é muito importante que haja diversidade de género, seja na politica, seja na gestão, nas policias, nos bombeiros ou em qualquer outro tipo de atividade», dando como exemplo para justificar a sua tese que, na altura em que foi eleita deputada, «o Parlamento era menos diverso, sobretudo nas comissões técnicas», onde imperavam os homens. Depois, com a entrada das mulheres nas comissões começou a existir uma maior diversidade de opiniões. Para Cecília Meireles, «o Dia Internacional das Mulheres é um dia de todos».

Por seu turno, a Diretora Geral de Saúde, Graça Freitas, que «não quer deixar que o relógio da igualdade de género se atrase», sublinhou que «a sociedade é muito mais rica, quanto mais plural melhor». Recordando um episódio que se passou na altura em que foi nomeada diretora geral da Saúde revelou: «o ministro da Saúde de então chamou-me ao gabinete para perguntar “se eu queria mesmo um homem para ser meu subdiretor”. Ao que respondi: “para ser sexagenária, mulher e analógica, basta eu. Agora quero um homem, jovem e digital”, porque é nesta pluralidade e nesta diversidade que nos encontramos».

Após sublinhar que «acredita profundamente na pluralidade», Graça Freitas, numa alusão direta ao conflito Ucrânia/Rússia, referiu: «a pandemia foi uma doença provocada por um vírus, que ainda não terminou. Enquanto a guerra, provocada pelo homem, é uma calamidade que não se justifica».

Distribuição de flores

Durante o dia, e no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Mulher, o presidente da Junta de Freguesia, Daniel Gonçalves, percorreu várias ruas e estabelecimentos das Avenidas Novas, oferecendo flores às senhoras com quem se cruzava.

As flores foram entregues como lembrança, marcando o significado e importância das mulheres na sociedade.

Quer comentar a notícia que leu?