O NOS Alive já aí está. Entre as maiores novidades está a instalação de uma rede 5G e a promessa do presidente da Câmara de Oeiras de duas passagens aéreas a ligarem Algés ao passeio marítimo.

 A Câmara Municipal de Oeiras tem «praticamente concluídos» dois projetos de passagem aérea entre Algés e o respetivo passeio marítimo, para «permitir a fluidez de pessoas», anunciou ontem o presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, salientando que a «vocação daquele território é o lazer e a diversão» e «quem pense que ali vai haver construção de edifícios, deve esquecer essa ideia»

Estas afirmações de Isaltino Morais foram proferidas durante uma visita ao recinto do festival NOS Alive, cuja 13.ª edição acontece no Passeio Marítimo de Algés, Oeiras, entre quinta-feira e sábado.

Isaltino Morais anunciou que a autarquia tem «dois projetos praticamente concluídos que irão permitir a criação de duas ligações por cima do caminho de ferro para o terrapleno, para permitir saídas e entradas de pessoas». Atualmente, a passagem de peões de Algés para o Passeio Marítimo é feita através de um túnel, que faz ligação à estação de comboios.

Nos dias do festival, à noite e por questões de segurança, o túnel só pode ser utilizado por pessoas com mobilidade condicionada. O escoamento do resto do público é feito pelo viaduto da CRIL.

Segundo o presidente da Câmara de Oeiras, o festival Alive «marcou a genética deste território», lembrando que «há um grupo de trabalho, constituído pela Câmara, pelo Ministério do Mar e pelo Porto de Lisboa, para definir a ocupação» daquela área, defendendo que a vocação daquela área se prende com o «lazer, diversão e cuidado e preocupação ambiental, um espaço para as pessoas».

Em relação aos dois projetos de passagens aéreas, Isaltino Morais adiantou que, até final do ano, a autarquia conta lançar «um concurso público para a primeira passagem, que é um passadiço, com elevadores». A segunda passagem vai ser «uma estrutura mais larga, com maior capacidade. Mas o processo só irá iniciar-se em 2020».

Por seu turno, Álvaro Covões destacou que, à parte da música, o Nos Alive tem um programa de bolsas de investigação, existindo já «35 cientistas que começaram a carreira como bolseiros do NOS Alive e que estão a trabalhar no Instituto Gulbenkian». Este responsável lembrou também que o NOS Alive criou condições para acolher grávidas, lembrando que um bebé, o Ricardo, já nasceu no recinto. Uma outra preocupação deste festival, segundo Álvaro Covões, são as pessoas com mobilidade reduzida, existindo a necessidade de transporte para estas pessoas a partir de uma determinada hora.

Uma outra preocupação deste promotor é a sustentabilidade ambiental, recordado que o lixo gerado no festival tem sido usado para a construção de mobiliário urbano.

A representante da marca que dá nome ao festival, Rita Torres Baptista, revelou que o NOS Alive será «o primeiro festival do país com experiência 5G», anunciando que «no palco Clubbing haverá uma câmara a 360º que vai transmitir concertos, que podem ser vistos com óculos 3D na zona de convidados e na bancada».

13 ª edição

A 13.ª edição do NOS Alive tem instalado no recinto do festival sete palcos, por onde ao longo de três dias irão atuar dezenas de artistas, portugueses e estrangeiros.

O cartaz inclui artistas e bandas como The Cure, Mogwai, Vampire Weekend, The Smashing Pumpkins, Bon Iver, Loyle Carner, Jorja Smith, Cut Copy, Thom Yorke, Emicida, Bob Moses, Trikk, Linda Martini, Ornatos Violeta, The Gift, Camané, Ricardo Toscano, Stereossauro e Cristina Branco.

Criada no âmbito do filme de tributo a António Variações, a banda Variações é composta pelo ator Sérgio Praia e pelos músicos Duarte Cabaça, David Santos, Vasco Duarte e Armando Teixeira – direção musical e responsável pela banda sonora do filme.

Os concertos no NOS Alive marcam também a estreia de Sérgio Praia como cantor e o regresso do músico, compositor e produtor Armando Teixeira, que, através das famosas cassetes de António Variações, deu corpo às músicas que Variações gravou na garagem, com músicos amadores, no final dos anos 70.

Ao cartaz do NOS Alive’19 juntam-se também os vencedores do EDP Live Bands, Y.AZZ X B-MYWINGZ (Portugal), ETC (Brasil), BELUGA (Espanha). SOHO SOHO (banda liderada por Ana Vieira, que canta com Rodrigo Leão), vencedor do concurso Oeiras Band Sessions, promovido pela Câmara Municipal de Oeiras e ainda o vencedor do Termómetro Unplugged, JAGUAR JAGUAR.

Palco comédia

O palco Comédia do festival, que decorre no Passeio Marítimo de Algés, volta este ano «a ser transformado em instalação de arte» e a escolha, desta vez, depois de Bordalo II, em 2018, recaiu em Odeith, revelou o promotor do festival, Álvaro Covões, na visita ao recinto.

Natural da Amadora, Odeith começou a pintar na rua e em linhas de comboios, trabalhou mais de uma década em tatuagens e deixou murais nos bairros da Cova da Moura, 6 de maio e Santa Filomena, enquanto desenvolvia a técnica 3D (três dimensões). Foi com essa técnica que o trabalho de Odeith se internacionalizou, tendo o artista murais espalhados em vários locais do mundo, nomeadamente nos Estados Unidos.

No cenário de palco estão três figuras, um «trabalho anamórfico que tem que ser visto de determinado ângulo». O melhor local para se ver os três em simultâneo é, segundo o artista, «mais ou menos a meio do recinto onde está o palco».

Ao lado do palco foi montada uma parede, com cerca de 30 metros, que será pintada ao vivo na quinta-feira, por Odeith e quatro artistas do graffiti, todos portugueses, escolhidos por ele: Rote, Fyre, Vile e Stephan.

O curador do palco, o humorista Jel, recordou que a civilização egípcia «é a primeira em que a comédia aparece escrita», e, por isso, está montado no festival o «templo da comédia, com um cartaz representativo da variedade e diversidade que a comédia tem em Portugal».

Ao longo de três dias passarão por aquele palco 18 artistas novos e maduros, sendo apenas um (Andrew Lawrence) estrangeiro». Entre os mais experientes estão Fernando Rocha, Nilton e Ena Pá 2000 e, entre os ‘novos talentos’, Carlos Coutinho Vilhena e Roda Bota Fora, entre outros.

 

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.