OLHAR ALVALADE COM «OLHOS DE VER»

0

«Olhar Alvalade» com os «olhos» do pós-pandemia e do «amante» do bairro é a meta da Junta de Freguesia que, através da música, rota do petisco e fotografia, vai dar nova vida ao comércio local.

Na freguesia de Alvalade, em Lisboa, ir às compras continua a ser uma tarefa que «permite ir ao encontro do vizinho», da qualidade e dos produtos selecionados com rigor. Desta forma, o comércio faz parte da identidade e da história do bairro e da cidade de Lisboa, permanecendo como o local onde existe atendimento personalizado, produtos nacionais e de qualidade e «sentimento de proximidade» com o comerciante.

Contudo, a pandemia do Covid-19 trouxe novos desafios. Manter a porta aberta é, nos dias que correm, uma luta diária para alguns comerciantes. Atenta a este problema, a Junta de Freguesia de Alvalade adotou, desde março, uma série de medidas de apoio e promoção dos seus comerciantes, criando condições para manter vivo um sector que «dignifica» este bairro lisboeta.

Recentemente, com o início das atividades de tempos livres para crianças, a Junta de Alvalade decidiu «investir diariamente no comércio local», tanto no sector da restauração e bebidas, adquirindo todas as refeições em restaurantes, pastelarias e fornecedores locais, como no restante comércio a retalho, onde foram adquiridos equipamentos que complementam a proteção e segurança das crianças, jogos e outros materiais de uso diário. Esta «injeção de capital» no comércio foi a forma encontrada pela Junta de Freguesia para apoiar diretamente o sector.

Esta decisão vai prolongar-se pelo período da atividade «Alvalade Em Férias Crianças e Jovens», que termina a 4 de setembro. Mas, para chegar ao maior número de comerciantes, a Junta decidiu que os fornecedores das refeições vão alterando semanalmente.

Além desta medida, a Junta de Freguesia de Alvalade aprovou, em Assembleia de Freguesia, a isenção de taxas de ocupação do espaço público e publicidade a todos os comerciantes, no âmbito do Licenciamento Zero.





Por outro lado, no âmbito da segurança e prevenção, a autarquia distribuiu cerca de 2 500 máscaras comunitárias certificadas pelos comerciantes da freguesia.

«Agenda» cultural e de petiscos

Mas, dar vida ao bairro de Alvalade não se esgota no apoio aos comerciantes. A Junta de Alvalade tem desenvolvido várias iniciativas de carácter cultural e social que vão «possibilitando a retoma gradual da normalidade no bairro», prometendo que o bairro vai «ter realmente vida nos meses de julho, agosto e setembro, com uma programação eclética, segura e universal».

Assim e ainda com o objetivo de promoção do comércio local, vai realizar-se a 1.ª edição da Rota do Petisco em Alvalade. Entre 15 de julho e 15 de setembro. Esta iniciativa pretende promover os diferentes estabelecimentos, onde (entre as 16H00 e as 19H00) se pode provar todo o tipo de «petiscos a preços simpáticos».

Também entre meados de julho e de setembro, os amantes da fotografia poderão juntar-se aos do petisco, enquanto participam no 2.º concurso de fotografia “Olhar Alvalade”. Este ano o tema escolhido sugere que se destaque a ‘Gente do Bairro’, com o objetivo de trazer às ruas de Alvalade olhares criativos, que se guiem pelos rostos e hábitos daqueles que diariamente dão vida e se tornam parte do território.

As atividades culturais regressam também em força, cumprindo as normas de higiene e segurança exigidas em tempos de pandemia. São três as iniciativas, com participação limitada a 8 pessoas por sessão, Alvalade terá pintura ao ar livre, visitas guiadas à Torre do Tombo e ao Museu de Lisboa e ainda a reposição dos passeios “Os Cafés da Avenida de Roma”, com o geógrafo Aquilino Machado.

Esta programação termina em setembro com concertos, num formato adaptado e ainda a ser ultimado, para que todos possamos usufruir em segurança do regresso da música ao vivo a Alvalade.

Inscrições e outras informações

Escreva aqui o seu comentário...