«OLHAR LOURES» EXPLICA TUDO SOBRE LOURES NA SENDA DO DESENVOLVIMENTO

Em 2023, Loures e Lisboa recebem a Jornada Mundial da Juventude, um encontro de milhares de jovens de todo o mundo com o Papa, e que vai provocar grandes mudanças nesses dois concelhos vizinhos. Esta é a manchete da edição impressa de Olhar de Loures, onde também se fala de questões ambientais, saúde, associativismo e cultura, dando-se um especial destaque à União de Freguesias de Camarate, Unhos e Apelação.

Na fronteira entre Loures e Lisboa, junto ao Tejo, vai nascer um novo jardim com ligação entre os dois municípios que prevê alterar de uma vez por todas a situação daquela frente ribeirinha. Mas não sem antes se reconverter aquele espaço para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que vai contar com a presença do Papa Francisco no Verão do próximo ano. O presidente da Câmara Municipal de Loures, Ricardo Leão, durante uma visita efetuada pelo Presidente da República ao terreno, destacou a importância da intervenção na valorização daquele território e no aproveitamento da frente ribeirinha, uma vez que a realização da JML vai obrigar à retirada de parte dos contentores do Complexo Logístico da Bobadela.

Este é um dos vários temas abordados na edição impressa de Olhar Loures (já disponível para download), onde se dá uma atenção especial aos projetos e anseios das populações de Camarate, Unhos e Apelação, que pretendem, essencialmente, tirar «a carga negativa» que «pesa» sobre alguns bairros da União de Freguesias de Camarate, Unhos e Apelação. Aliás, este desejo também é compartilhado pelo presidente da União de Freguesias, Renato Alves, que quer colocar «o território» nos roteiros turísticos nacionais e internacionais, na «esteira» da Jornada Mundial da Juventude.

Também na senda do desenvolvimento está o atual executivo da Câmara Municipal de Loures que, após ter visto aprovado o maior orçamento da autarquia, no valor de 190 milhões de euros, vai transferir para as freguesias cerca de 24 milhões de euros, no âmbito das novas competências delegadas nas Juntas.

Sónia Paixão, vice-presidente da Câmara de Loures, em entrevista a Olhar Loures, revela que a vacinação contra a covid-19 vai passar a ser feita nos centros de saúde, mantendo-se, no entanto, o Centro de Vacinação no Pavilhão António Feliciano Bastos, com capacidade para 2.500 inoculações/dia.

Na entrevista, onde são tratados temas como a habitação, cultura, desporto, associativismo e intervenção social, entre outros, Sónia Paixão deixa claro que o atual executivo quer transformar Loures num concelho melhor, mais coeso, mais competitivo, mais social, com mais qualidade de vida e um dos melhores do país para se viver, investir e trabalhar, anunciando a construção de três novos centros de saúde no concelho.





Nesta edição impressa também se falam de questões ambientais, dando um especial destaque ao facto de as lamas da Estação de Tratamento de Águas e Resíduos (ETAR) de Frielas, em Loures, passarem a ser utilizadas, a partir de julho de 2022, na produção de hidrogénio e biogás, através de um processo inovador, apresentado pelo ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Matos Fernandes, e que resulta de uma parceria entre o Grupo Dourogás e as Águas do Tejo Atlântico, empresa do grupo Águas de Portugal.

Descarregue AQUI o PDF e leia a edição impressa do Jornal Olhar Loures nº 4 no seu computador, tablet ou equipamento móvel

Quer comentar a notícia que leu?