O Projeto Praia Acessível, que tem por objetivo eliminar barreiras e construir oportunidades de lazer para todos, já foi utilizado por mais de 2.200 pessoas e 131 instituições do concelho de Oeiras ao longo da época balnear, que decorre até 29 de setembro.Duzentas e vinte e uma (221) pessoas com deficiência ou incapacidade já usufruíram, gratuitamente, desde o dia 18 de maio, das duas cadeiras de praia anfíbias e de outros equipamentos de apoio à mobilidade que visam facilitar o acesso à praia e aos banhos de mar, no âmbito do Projeto Praia Acessível, criado pela Câmara Municipal de Oeiras.

Mas, para além deste grupo de utilizadores, esta iniciativa acolheu, na presente época balnear, 131 instituições, num total de 2.201 pessoas.

O programa Praia Acessível disponibiliza, gratuitamente, às pessoas com deficiência ou incapacidade, cadeiras de praia anfíbias e outros equipamentos de apoio à mobilidade e tem, como principal objetivo, promover a inclusão social, através da eliminação de barreiras e pela construção de oportunidades de lazer para todos, possibilitando o acesso aos benefícios lúdicos e terapêuticos que a praia pode proporcionar.

Esta iniciativa em prol da igualdade de oportunidades para cidadãos com necessidades especiais e com mobilidade condicionada está disponível diariamente na Praia de Santo Amaro de Oeiras, incluindo fins-de-semana, no horário compreendido entre as 9h00 e as 13h00.

Esta iniciativa funciona mediante uma parceria entre o Município de Oeiras, a Associação Humanitária de Bombeiros de Oeiras e a ProAtlântico – Associação Juvenil.

Recorde-se que, em 2018, o Praia Acessível decorreu de 15 de junho a 31 de agosto, tendo usufruído de banhos de mar, com recurso à cadeira anfíbia, 237 pessoas.

A utilização destes meios destina-se a crianças e adultos, através das instituições que frequentam ou a título particular, que podem realizar a sua inscrição junto da Divisão de Coesão Social através do seguinte contacto: Tel. 210977444 | dcs@cm-oeiras.pt

 

 

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.