PRAIAS DE OEIRAS JÁ «EXIBEM» BANDEIRA AZUL

Ontem, a maioria das praias portuguesas registou uma grande afluência de banhistas. Também em Oeiras foram registadas ocupações plenas e elevadas, devidamente controladas pela semaforização, afiançou a vereadora Joana Baptista, durante a cerimónia de hastear de Bandeira Azul, em Paço de Arcos.

As temperaturas elevadas registadas ontem, domingo, em todo o território continental, esgotaram os areais de Norte a Sul do país. O mesmo sucedeu nas quatro praias de Oeiras (Torre, Santo Amaro de Oeiras, Paço de Arcos e Caxias), as primeiras a utilizarem a semaforização para controlar a entrada de banhistas, dentro das normas permitidas pela Agência Portuguesa do Ambiente. No conjunto, as praias de Oeiras foram «utilizadas» por sete mil banhistas. Esta revelação foi feita hoje, ao fim-da-manhã, pela vereadora Joana Baptista, do pelouro do Ambiente e Serviços Urbanos, no decorrer do ato oficial de «hastear» da Bandeira Azul, na praia de Paço de Arcos.

Do ponto de vista de Joana Baptista, o hastear simbólico da Bandeira Azul apenas vem comprovar aquilo que todos já conhecem «a qualidade das águas e das areias das praias do concelho», recordando que a época balnear em Oeiras iniciou-se no dia 10 de Junho, com um conjunto de novas orientações e regras face à Pandemia por Covid-19, nomeadamente a semaforização das praias que permite, em tempo real, saber se a praia «ainda aguenta ou não com mais banhistas».

Joana Baptista salienta que faz parte dos deveres gerais dos banhistas evitar praias com ocupação elevada ou plena, relembrando que «Oeiras foi o primeiro município português a implantar este sistema de controlo da afluência às praias (a semaforização) e também um dos primeiros a efetuar a desinfeção diária de praias e do passeio marítimo», em plena «sintonia» com a Agência Portuguesa do Ambiente, com profissionais da Higiene Urbana que estão, única e simplesmente, adstritos a esse serviço.

Sem casos registados de alteração de ordem pública

A autarca, que também é responsável pela Proteção civil, faz questão de salientar que, nas praias de Oeiras ainda não «foi registado um único caso de alteração da ordem pública», aproveitando para salientar o papel de sensibilização e de prevenção que tem estado a ser desenvolvido pala forças de segurança, nomeadamente Polícia Municipal, Polícia de Segurança Pública e Polícia Marítima, que «tem contribuído para o não registo de ocorrências».





Aliás, o novo comandante do Porto de Lisboa, Diogo Vieira Branco, defende, à semelhança da vereadora oeirense, que o papel das «forças de segurança é sensibilizar os cidadãos para a necessidade de cumprirem as regras emanadas pela Direção Geral de Saúde e para o cumprimento dos seus deveres cívicos.»

Nesta cerimónia, que contou também com a representante da Agência Portuguesa do Ambiente, Suzana Fernandes, foi realizada uma visita ao areal da Praia de Paço de Arcos para visualização as medidas implementadas na época balnear 2020, tais como os Semáforos (Torniquetes Virtuais) à entrada das praias, a Higienização e Desinfeção das Instalações Sanitárias, Corredores de Circulação, Ecopontos e Torres de Vigia e Nadadores Salvadores.

Joana Baptista rememorou que, este ano, «todas as praias balneares foram galardoadas com Bandeira Azul, o que torna Oeiras no único município da Área Metropolitana de Lisboa (AML» com todas as praias oficiais com este galardão».

A época balnear em Oeiras iniciou-se no dia 10 de Junho, com um conjunto de novas orientações e regras face à Pandemia por Covid-19. Assim, e para cumprir a legislação em vigor e por forma a garantir as melhores condições de segurança aos banhistas, o Município de Oeiras, que realizou um investimento superior a 450.000 euros, para contratação e pagamento integral dos salários de 22 nadadores-salvadores e todos os equipamentos necessários para o efeito, como por exemplo torres de vigia, Planos rígidos, Kits de oxigenoterapia e desfibrilhadores automáticos externos.

Esse investimento também abrange a limpeza e desinfeção regular dos equipamentos e principais superfícies de contacto – tampas dos ecopontos, chuveiros, lava-pés, instalações sanitárias, papeleiras e corrimões, colocação de instalações sanitárias de apoio à prática balnear na Praia de Santo Amaro, Paço de Arcos e Caxias e instalação de um conjunto de painéis informativos nos parques de estacionamento e nas entradas das praias.

A vereadores Joana Baptista lembrou ainda que o sistema de semáforos e sinalética de contagem da capacidade de carga de cada praia, está ligado à App Info Praia, que permite a consulta a partir de casa sobre a ocupação de cada praia, mesmo antes de sair de casa.

Esta aplicação permite respeitar a capacidade máxima de cada praia, de forma a garantir o distanciamento social de segurança e limitar as entradas no areal através da colocação de baias.

Por outro lado, como salientou, os parques de estacionamento informais, foram também fechados, como é o caso da Fontaínhas, tendo sido limitados, em termos de parques de estacionamento formais, os dias de utilização, como é o caso do estacionamento do Jardim Municipal de Oeiras que está encerrado aos fins de semana.

Ver vídeo | Discurso oficial

 

Quer comentar a notícia que leu?