QUINTA DA CARTUXA ABRE PORTAS À POPULAÇÃO

0

Amanhã, a partir das 10 horas, a Câmara Municipal de Oeiras vai abrir as portas da Quinta da Cartuxa há população de Oeiras. Em comunicado, convida a uma visita pública e gratuita para conhecer o espaço antes de arrancarem os trabalhos de reabilitação.

A Câmara de Oeiras está a convidar a população para visitar a Quinta da Cartuxa, antes de arrancarem os trabalhos de reabilitação. A visita acontece este sábado, 10 de abril, entre as 10 e as 13 horas, e tem como objetivo mostrar à população a degradação daquele espaço, após décadas de abandono por parte do Estado Central, para que, «após a intervenção da Câmara, que só agora tomou posse da sua gestão, os munícipes notem a diferença», salienta um comunicado da autarquia.

O acordo que formalizou a transferência da posse da Quinta da Cartuxa para o Município de Oeiras foi assinado no passado dia 17 de fevereiro, após anos de tentativas e negociações com o Estado.

Neste momento, segundo o comunicado, Oeiras pode «finalmente avançar com a reabilitação e valorização deste património, que inclui o Convento e a Igreja da Cartuxa, colocando-o à disposição de todos, realizando ali um investimento que, numa primeira fase, será de sete milhões e meio de euros».

400 anos de história

Com mais de 400 anos de história, o Convento da Cartuxa está devoluto há vários anos, à exceção da igreja desenhada por Carlos Mardel no século XVIII. A Câmara Municipal de Oeiras ficou com a concessão do antigo convento por um período de 42 anos, comprometendo-se a investir um total de 7,12 milhões de euros na sua reabilitação integral, ao longo dos próximos 10 anos.




O convento foi construído para instalar os frades da ordem de São Bruno, e foi um de apenas dois conventos cartuxos em Portugal, além do de Évora. Com a extinção das ordens religiosas em 1834, o convento ficou ao abandono, e só voltou a ter uso no início do século XX, como reformatório.

A visita, a decorrer amanhã, sábado, vai ter os participantes organizados em grupos de dez pessoas, obedecendo a todas as regras de higiene e segurança.

Quer comentar a notícia que leu?