A Câmara Municipal de Lisboa (CML) admitiu sexta-feira, dia 26 de abril, em comunicado, a intenção de criar uma tarifa para táxis do aeroporto Humberto Delgado e do Terminal de Cruzeiros do Porto de Lisboa.A Câmara de Lisboa explica que com a criação da tarifa única para os táxis do aeroporto, «uma pequena parcela poderá financiar um fundo de modernização do setor do táxi da cidade de Lisboa». A autarquia presidida por Fernando Medina indica que tem vindo a ser discutido como hipótese «a simplificação da tarifa do aeroporto, convergindo para uma lógica de tarifa única para toda a cidade», acrescentando que «desta discussão fazem parte as entidades concessionárias dos terminais; a Antral e a Federação Portuguesa do Táxi, em representação dos taxistas, tendo sido ouvido, também num primeiro momento, o Governo».

A Câmara explica que dessa tarifa única, «uma pequena parcela poderá financiar um fundo de modernização do setor do táxi da cidade de Lisboa», uma medida que a autarquia considera positiva, revela ainda o comunicado.

«Esse fundo não será uma receita municipal, mas do setor do táxi e para financiar o setor», explica a edilidade lisboeta.

O município liderado por Fernando Medina explica ainda que «a CML não pretende criar uma taxa municipal, ou qualquer receita municipal, cobrada aos táxis».

Recorde-se que o Jornal Económico revelou, em artigo recente, que a autarquia da capital tencionava passar a cobrar uma taxa adicional de um euro a cada serviço que saia do aeroporto Humberto Delgado.

A fixação dos preços cobrados pelos táxis aos passageiros é regulado pela Direção-Geral das Atividades Económicas, afirma a CML.

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.