VIADUTO DA QUINTA DA FONTE MELHORA TRÂNSITO

1

A partir de hoje já se pode circular no novo viaduto da Quinta da Fonte, em Paço de Arcos, uma via essencial que vai permitir o descongestionamento do trânsito nesta zona do parque empresarial e contribuir para uma melhor mobilidade.

O Viaduto da Quinta da Fonte, hoje inaugurado, liga o Parque das Cidades ao Parque Empresarial da Quinta da Fonte, ao longo de cerca de 600 metros, assumindo-se como um novo acesso ao setor poente deste parque empresarial, contribuindo para a melhoria da mobilidade interna dos seus visitantes e trabalhadores.

Na cerimónia de inauguração, o presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Isaltino Morais, salientou que esta obra «faz parte de um contexto de verdadeira revolução viária que está a ser projetada para o concelho para criar novas acessibilidades e melhorar a mobilidade».

O novo Viaduto da Quinta de Fonte vai, futuramente, ligar à Variante Longitudinal Sul, que ligará a Ribeira da Lage à Cidade do Futebol, apresentando-se como uma via alternativa à autoestrada A5, tendo implicado um investimento municipal de 2,7 milhões de euros.

A autarquia, que também está também apostada na beneficiação dos transportes públicos, em concertação com a Área Metropolitana de Lisboa, considera que este novo viaduto vai contribuir para uma distribuição mais equilibrada dos fluxos do trânsito, melhorando a mobilidade e diminuindo os constrangimentos de trânsito que se sentem sobretudo em horas de ponta.





Segundo Isaltino Morais, «existem agora novas opções de acessibilidade, tanto ao nível das entradas como das saídas da Quinta da Fonte, aumentando a sua atratividade e potenciando uma melhor articulação com outros parques empresariais».

Mas os investimentos nesta zona de Paço de Arcos não se ficam pelo novo viaduto, uma vez que, na sua envolvente, estão em curso outras intervenções, como a requalificação das rotundas da Quinta da Fonte, a requalificação dos taludes, a colocação de ‘namming’ Oeiras Valley para firmar a identidade da marca, uma ciclovia no próprio viaduto, o revestimento de muros das caves do edifício D. Diniz e, por fim, iluminação pública na Rua Dr. João Moreira Rato.

Todas estas ações reforçam a mobilidade, embelezamento paisagístico e segurança representam um investimento de 342.450 euros.

1 COMENTÁRIO

  1. Pois… mas a Quinta do Torneiro, um pouco mais acima contínua ao abandono…
    Zonas verdes que são desertos de capim, rotundas a cair aos bocados, ecopontos dispersos e outras mais situações…
    Desilusão de todo.

Escreva aqui o seu comentário...