VIDEOVIGILÂNCIA JÁ ESTÁ INSTALADO NO MIRADOURO DE SANTA CATARINA

A instalação de câmaras de videovigilância no Miradouro de Santa Catarina, em Lisboa, está concluída e «já em funcionamento», anunciou a Câmara Municipal, indicando que as outras 15 zonas previstas «serão ligadas brevemente ao sistema de videoproteção».

«A Câmara Municipal de Lisboa está a instalar um sistema de videoproteção em várias zonas da cidade de Lisboa, sendo que, para tal, a Polícia de Segurança Pública (PSP), fruto do seu conhecimento e análise da criminalidade na nossa cidade, definiu um conjunto de zonas onde é importante possuir um sistema deste tipo», defende o vereador da Segurança na Câmara de Lisboa, Ângelo Pereira, numa publicação na rede social Instagram.

A medida já vem do anterior executivo municipal de Lisboa, presidido por Fernando Medina (PS), que anunciou, em março de 2021, que a implementação do sistema de videovigilância previsto para a Baixa, com a instalação de 216 câmaras em 16 zonas, teria início no Miradouro de Santa Catarina e «prolongar-se-ia nos anos seguintes de forma paulatina e contínua».

Também em março de 2021, o Ministério da Administração Interna (MAI) anunciou, em comunicado, que tinha autorizado a instalação de 216 câmaras de videovigilância em Lisboa para assegurar a segurança de pessoas e bens, assim como prevenir crimes em locais onde há risco da sua ocorrência.

O sistema de videovigilância abrange 16 zonas da cidade de Lisboa, designadamente a Praça do Comércio, Cais das Colunas, Praça D. Pedro IV, Praça dos Restauradores, Praça da Figueira, Rua Augusta, Rua do Ouro, Rua da Prata, Rua do Comércio, Rua dos Fanqueiros, Avenida Ribeira das Naus, Cais do Sodré, Santa Apolónia na Rua Caminhos de Ferro e na Avenida Infante D. Henrique, Campo das Cebolas e Miradouro de Santa Catarina.

Na publicação agora partilhada no Instagram, o atual vereador da Segurança revela que «as outras zonas serão ligadas brevemente», explicando ainda que as 16 zonas onde serão instaladas câmaras de videovigilância estão «identificadas como mais vulneráveis, pelo que é necessário dotá-las “de sistema de videoproteção, com capacidades preventivas, de rápido diagnóstico e de acompanhamento remoto, complementando desta forma o serviço prestado pela presença física das forças da autoridade».





«O objetivo é permitir reforçar a segurança de pessoas e bens públicos e privados, auxiliar as forças da autoridade a cumprir o seu papel de proteger e garantir a lei, apoiando primeiramente a prevenção, mas também a rápida resposta em caso de prática de crimes», indica o vereador da Segurança.

Segundo a Câmara de Lisboa, presidida por Carlos Moedas, «o sistema é operado e monitorizado, em permanência, pela PSP».

Por seu turno, numa publicação no Facebook, a Junta de Freguesia da Misericórdia, onde se localiza o Miradouro de Santa Catarina assinala a instalação do sistema de videoproteção nesta zona, recordando que tal acontece «depois de vários anos de insistência da junta».

«Já estão finalmente colocadas as sete câmaras de videovigilância na zona de Santa Catarina», refere a Junta de Freguesia da Misericórdia, presidida por Carla Madeira.

Quer comentar a notícia que leu?