ALTICE ARENA RECEBEU O SEGUNDO DIA DE EXIBIÇÕES DAS MARCHAS POPULARES DE LISBOA

Este sábado, dia 4 de junho, decorreu o segundo dia de exibições das Marchas Populares de Lisboa na Altice Arena. As oito marchas que desfilaram celebraram a identidade lisboeta, sem esquecer Amália Rodrigues, figura incontornável do fado e de Lisboa.

O segundo dia das exibições na Altice Arena começou com a Marcha dos Mercados, marcha extraconcurso, que trouxe o tema ‘Lisboa Assim é Mais Linda’, onde os 24 pares de marchantes desfilaram cestos de flores e de fruta, de forma a mostrar a identidade dos mercados lisboetas, e homenageando Amália Rodrigues, que começou como vendedora de fruta num mercado. A Marcha dos Mercados tem como padrinhos a apresentadora Maya e o cantor Sérgio Rossi. Os ensaiadores são Nuno Gomes e Pedro Augusto e o cenógrafo é Américo Grova. Os figurinos foram criados por João Mourão e Walter Matos.

Depois dos mercados, começou a exibição das marchas em competição, desta feita com a Marcha de Marvila, que apresentou o tema ‘ Marvila, o postal de Lisboa’, fazendo uma referência entre o passado e o presente deste bairro, que antigamente era uma zona fabril e que se transformou numa zona artística da capital. Na apresentação, os marchantes envergaram marcos do correio e postais, onde se podiam ver várias imagens de Marvila e ainda a mensagem ‘Marvila apela à paz’.

Para além dos arcos, a Marcha de Marvila conta ainda com um marco do correio gigante que se abre e mostra imagens de Amália Rodrigues, personalidade homenageada este ano nas Marchas Populares de Lisboa. A Marcha de Marvila é apadrinhada pelos atores Ana Marta Contente e Vítor Emanuel e conta com a cenografia e figurinos de Paulo Julião. Pedro Borralho e Vasco Graça são os ensaiadores.

De Marvila, seguimos para o Lumiar, que apresenta o tema ‘Trim trim trim, Quem nunca namorou assim?’, e que conta a história de um namoro entre o Pompeu da Mercearia e as telefonistas, retratando um cenário muito comum nos anos 60, onde os merceeiros ouviam fados no rádio e ligavam para as telefonistas em jeito de namorico. Os padrinhos da Marcha do Lumiar são a atriz Marta Gil e o comentador social Flávio Furtado, que fizeram uma pequena apresentação na ‘Mercearia do Pompeu’. Os ensaiadores e figurinistas são Sara Alves Brandão e Hugo Miguel Barros. O último é também responsável pela cenografia, juntamente com Carlos Ferreira.

A Marcha da Baixa foi a quarta marcha que se apresentou neste segundo dia de exibições na Altice Arena e apresentou o tema ‘Baixa virada para o mundo’, que mostra a realidade da Baixa Pombalina, que é visitada por centenas de turistas. Os homens vestiram a pele de taxistas e as mulheres são os turistas que diariamente chegam à capital, vindos de comboio ou de avião. Os padrinhos da Marcha da Baixa são o apresentador José Lopes e a comentadora social Zulmira Ferreira. Já o ensaiador é Bruno Frazão e a Setra Confeções é responsável pelos figurinos e pela cenografia.





Do turismo passamos para a Marinha, com a Marcha dos Olivais a homenagear o Navio-escola Sagres, com o tema ‘Navio embaixador’. O tema foi escolhido devido ao bairro dos Olivais ter uma forte ligação ao mar e contar com um Clube de Pesca, formado por alguns pescadores. Os 24 pares de marchantes envergaram roupas ligadas ao mar, onde as mulheres tinham ainda lenços com a imagem de Amália Rodrigues. Os padrinhos da Marcha dos Olivais são a cantora Wanda Stuart e o alfaiate Paulo Battista. Os ensaiadores são Alexandra e Armando Serra e a cenografia é da responsabilidade dos B&B Designers. Já os figurinos foram criados por Alexandra Serra e Carla Pereira.

A sexta marcha a apresentar-se na Altice Arena foi a Marcha de São Vicente, que apresentou o tema ‘ Bate a estaca da alegria na feira da fantasia’, fazendo referência à Feira da Ladra, local icónico não só da freguesia de São Vicente, mas também da capital. Os padrinhos da Marcha de São Vicente são os atores Sara Barradas e Jorge Mourato. A ensaiadora é Sofia Pereira e o figurinista e cenógrafo é Paulo Julião.

Para além da Feira da Ladra, o bairro de São Vicente conta ainda com outros locais icónicos, como é o caso do Panteão Nacional, monumento que a Marcha de São Vicente também apresenta na sua exibição, através de uma réplica que mostra imagens do Santo António.

É no Panteão Nacional que se encontra atualmente sepultada Amália Rodrigues, homenageada pela Marcha de Carnide, que apresenta o tema ‘Amália das laranjas aos palcos’, fazendo referência às primeiras canções da fadista, cantadas por si enquanto vendedora de laranjas. Mas as laranjas foram substituídas pelo xaile e os marchantes da Marcha de Carnide assinalam essa mudança, a meio da sua exibição, com a colocação de perucas e óculos de sol para se assemelharem a Amália Rodrigues na altura em que já era considerada ‘A Rainha do Fado’.

A Marcha de Carnide tem como padrinhos os atores Lia Carvalho e Nuno Nolasco. Os ensaiadores são Mike Santos e Paulo Julião. Este último é também responsável pelos figurinos e pela cenografia, em conjunto com Sérgio Sousa.

O segundo dia de exibições na Altice Arena terminou com a Marcha da Penha de França, que tem o tema ‘Da agulha ao dedal’, aludindo ao mundo das costureiras e dos alfaiates, que marcaram a vida de Lisboa no final do século XIX. Nesta profissão, houve ainda uma jovem aprendiz, Amália Rodrigues, que abandonou a escola, após a instrução primária, para seguir a profissão. A Marcha da Penha de França tem como padrinhos os cantores Salomé Caldeira e Rui Andrade. Os ensaiadores são José Mascarenhas, Maria João Barros e Sara Cunha. Os figurinos são de Paulo Julião, que é também responsável pela cenografia juntamente com Sérgio Sousa.

Este domingo, dia 5 de junho, terminam as exibições na Altice Arena. Vão desfilar as Marchas da Santa Casa, da Bela Flôr/Campolide, da Madragoa, da Ajuda, de Alcântara, de Campo de Ourique, e de Alfama. Depois, estas 23 marchas vão desfilar, no próximo domingo, dia 12 de junho, na Avenida da Liberdade.

Visite a loja https://olharesdelisboa.pt/produto/olhares-de-lisboa-nas-marchas-populares-2019/

Quer comentar a notícia que leu?