Mil e seiscentos músicos, de 37 bandas filarmónicas de todo o país, vão tocar em conjunto, pela primeira vez, a «Portuguesa» (Hino Nacional) e «Maria da Fonte», durante as celebrações do 1º de dezembro.A Avenida da Liberdade, em Lisboa, vai ser palco, já este domingo, do tradicional desfile comemorativo do 1.º de dezembro que contará com a participação de mais de 1600 músicos, de 37 bandas filarmónicas e agrupamentos vindos de todo o país.

O Grupo de Bombos de Atei (de Vila Real) e a Banda Sinfónica do Exército abrem este 8.º Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas que terá início junto à Estátua dos Combatentes da Grande Guerra, pelas 15h.

Com 132 anos de história, a Sociedade Filarmónica União e Capricho Olivalense – a coletividade mais antiga da freguesia dos Olivais – é a banda convidada deste ano para representar Lisboa, a cidade anfitriã desta iniciativa.

Este desfile visa igualmente homenagear e divulgar uma prática musical com mais de 200 anos que, um pouco por todo o país, continua a desempenhar um importante papel na formação cívica e musical de crianças e jovens.

Como habitualmente, o cortejo culmina na Praça dos Restauradores, com a atuação de todos os grupos que irão interpretar em simultâneo o Hino da Maria da Fonte, o Hino da Restauração e o Hino Nacional, com a direção do Maestro da Banda Sinfónica do Exército, Major Alexandre Coelho.

Pela primeira vez, “A Portuguesa” será tocada integralmente pelas bandas participantes, às quais se junta o Coro do Orfeão de Castelo Branco.

Esta iniciativa, com entrada livre, é uma parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa, a EGEAC e o Movimento 1.º de Dezembro.

Segundo uma nota da Câmara, vão ocorrer alterações no trânsito na Avenida da Liberdade que estará cortada à circulação entre o Marquês de Pombal e o Rossio, entre as 12h45 e as 19 horas, de dia 1 de dezembro.

Conheça o alinhamento | Informação das bandas 

Quer comentar?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.