CÂMARA DE LISBOA VAI INVESTIR MAIS 128 MIL EUROS EM APOIO DOMICILIÁRIO

0

O projeto “Lisboa mais próxima”, aprovado na passada quinta-feira em reunião de Câmara, irá ampliar os serviços de Teleassistência municipal à população idosa de Lisboa, que terá o acompanhamento de equipas multidisciplinares.

A Câmara Municipal aprovou, quinta-feira, o investimento de 128 milhões de euros para melhorar o serviço de Teleassistência aos lisboetas que têm acima de 65 anos de idade. Com o serviço, estas pessoas terão o devido acompanhamento por parte de fisioterapeutas, psicólogos, assistentes sociais, psicomotricistas e técnicos de intervenção comunitária. O montante investido garantirá apoio a 100 pessoas utilizadoras da Teleassistência municipal, durante seis meses.

De acordo com o Vereador Manuel Grilo, a iniciativa “garantirá 150 visitas domiciliárias de avaliação inicial e de acompanhamento, 1200 Sessões de intervenção terapêutica de Fisioterapia, Psicologia e Psicomotricidade e 120 Acompanhamentos ao exterior, como, por exemplo, consultas médicas ou compras.”. Manuel Grilo destacou, ainda, que o investimento “será essencial para garantir os direitos e a dignidade durante as épocas de confinamento”.

Em comunicado, o Município afirma que o trabalho realizado pelo “Projeto Radar”, na primeira vaga da pandemia de Covid-19, “foi determinante para acautelar as necessidades de cerca de 30 mil pessoas idosas na cidade.”.

Por ter preparado a resposta para a segunda vaga da pandemia, a Câmara Municipal de Lisboa une o trabalho feito pelo Projeto Radar, com “uma importante atuação de toda as freguesias de Lisboa, este novo projeto que garante mais acompanhamento às pessoas idosas em situação de isolamento na cidade”, expressa o Município.

Segundo o Vereador Manuel Grilo, a CML pretende, com esta medida, “dar segurança, saúde e mais qualidade de vida a quem pode ser mais impactado com os efeitos de confinamento e crise social. Mais do que proteger estas pessoas da COVID-19, a intenção é garantir que todas elas podem usufruir de um apoio de profissionais especializados para as mais variadas necessidades de saúde e sociais.”.






A Teleassistência

O atendimento de Teleassistência da CML garante um sistema de chamadas de acompanhamento social e, em caso de urgência, um alarme que desencadeia uma resposta do regimento de sapadores de bombeiros de Lisboa.

O serviço é gratuito, e destina-se a contribuir para a manutenção da autonomia dos idosos no próprio domicílio, proporcionando uma resposta imediata em situações de urgência/emergência ou derivadas destas, 24 horas por dia, 7 dias por semana, bem como o apoio na solidão a todos aqueles que se encontrem em situação de vulnerabilidade ou dependência (física ou psicológica).

Para o acompanhamento dos beneficiários, há um grupo de voluntários, que têm como objetivos promover a proximidade da Câmara aos beneficiários do Serviço de Teleassistência, bem como combater a solidão e/ou o isolamento social dos mesmos, através de um contacto telefónico regular.

O cadastro pode ser feito pelo próprio interessado no serviço, por familiares, através das Juntas de Freguesia, da Rede Social ou por outros, nomeadamente da rede de vizinhança.

Escreva aqui o seu comentário...