CARRIS VOLTA AO SERVIÇO NORMAL E PASSE NAVEGANTE FEZ DOIS ANOS

0

Enquanto a AML anuncia a cobertura de toda a área metropolitana de Lisboa com cerca de 600 linhas rodoviárias, o que implica um aumento substancial da oferta de transporte rodoviário, a Carris vai repor o seu serviço normal de passageiros.

A Carris vai repor o seu serviço normal a partir desta segunda-feira, dia 5 de abril, passando a praticar os horários de dia útil de inverno, sendo reposto o funcionamento das carreiras 22B, 31B, 32B, 58B, 70B, 73B, 76B, 79B e 24E.

No entanto, aos fins-de-semana e feriados, é reposto o funcionamento de: Carreiras de Bairro 22B, 26B, 29B, 31B, 32B, 34B, 37B, 41B, 43B, 44B, 58B, 70B, 73B, 76B e 79B; Carreiras 716, 720, 732, 797 e 24E; bem como os ascensores da Bica, Glória e Lavra; sendo também reposto o percurso habitual da carreira 730, via Av. General Roçadas e R. Mestre António Martins.

Por enquanto, segundo informa a transportadora, mantém-se apenas suspenso, todos os dias, o funcionamento do Elevador de Sta. Justa.

Mas, tendo em conta a situação pandémica, a Carris vai continuar a fazer uma monitorização diária e os ajustes necessários para garantir um serviço com segurança para todos os clientes.

Dois anos de Navegante





Por outro lado, o dia 1 de abril, ficou também marcado como o dia em que, há dois anos, foi criado o novo passe Navegante que passou a fazer parte da vida de centenas de milhares de passageiros, que passaram a usufruir de uma mobilidade sem fronteiras em toda a área metropolitana de Lisboa.

Segundo garante a AML, foram «dois anos em que se esbateram diferenças, derrubaram fronteiras, alargaram horizontes e se conquistou o direito à mobilidade», implementando-se «um sistema tarifário socialmente mais justo, com preços substancialmente mais baixos que os até então existentes, significou, por isso, mais qualidade de vida para muitos milhares de famílias», tendo sido registado um aumento de mais de 20% dos utilizadores regulares dos transportes públicos.

O novo Navegante, constata a AML, permitiu «uma maior liberdade de movimentos», podendo as pessoas deslocarem-se com mais alternativas, designadamente autocarro, metro, elétrico, comboio e barco.

Os resultados obtidos nestes dois anos confirmaram, inequivocamente, que as «soluções de mobilidade implementadas pelos passes Navegante eram o caminho certo».

Contudo, e como lembra a AML «continuamos a atravessar um período muito difícil da nossa vida coletiva» e, por isso, o «sistema de transportes públicos, a exemplo de múltiplos outros setores económicos, não está a atravessar um período fácil».

«Mas, na Área Metropolitana de Lisboa, continuamos a trabalhar, todos os dias, para dinamizar, melhorar e renovar o sistema de transportes públicos» afiança o comunicado, salientando ainda que, este ano, se avançou para a criação da TML – Transportes Metropolitanos de Lisboa, uma empresa local metropolitana, detida a 100% pela AML, e que, desde fevereiro, assumiu competências nos domínios da mobilidade e transportes, designadamente as de autoridade de transportes dos serviços públicos de transporte de passageiros na área metropolitana de Lisboa, incluindo a gestão dos contratos de serviço público de transporte rodoviário de passageiros de âmbito intermunicipal e municipal.

600 novas linhas rodoviárias

A AML, através da TML, está a preparar a entrada em funcionamento do novo serviço rodoviário de passageiros, e a respetiva gestão dos contratos, cuja rede cobrirá a área metropolitana de Lisboa com cerca de 600 linhas rodoviárias, e que se traduzirá num aumento de oferta muito significativo face aos serviços de transporte rodoviário existentes no período pré-pandémico.

Este novo serviço trará, refere o comunicado, «maior eficiência, mais sustentabilidade ambiental, melhor qualidade do serviço, rejuvenescimento substancial da frota, mais responsabilidade social, melhor imagem, informação mais completa e maior foco nos utentes», estando, também, a ser concebido um sistema de bilhética integrada e a ser desenvolvido soluções tecnológicas inovadoras para os passageiros.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here