COVID OBRIGA CARRIS A AJUSTAR OFERTA DE 10 A 14 DE JANEIRO

O prolongamento parcial das medidas de contenção decretadas pelo Governo, nomeadamente o teletrabalho obrigatório, e ao previsto incremento de casos positivos, a CARRIS vai realizar um ajuste na oferta, estimando que, durante a próxima semana, se registem alguns impactos na atividade e fluxos da região de Lisboa.

A Carris vai operar na próxima semana em horário de férias escolares e suspender algumas carreiras de Bairro e o reforço do elétrico 28 devido ao previsto aumento de infeções por Covid-19, com reflexo entre os seus trabalhadores.

Em comunicado divulgado esta sexta-feira, a empresa revela que, «face ao prolongamento parcial das medidas de contenção decretadas pelo Governo, nomeadamente o teletrabalho obrigatório, e ao previsto incremento de casos positivos, com reflexo entre os colaboradores da Carris, estima-se durante a próxima semana algum impacto na atividade e fluxos da região de Lisboa».

Desta forma, a Carris vai fazer «alguns ajustes na oferta de forma a permitir o cumprimento escrupuloso do serviço programado, com o menor impacto para os seus clientes», sendo o «mais adequado à procura esperada entre 10 e 14 de janeiro de 2022».

Assim, a Carris vai operar o serviço regular de transporte de passageiros em horário de férias escolares e suspender as carreiras de Bairro, à exceção das seguintes: 26B (Parque das Nações), 29B (Olivais), 34B (Beato), 37B (Penha de França), 40B (Santa Clara), 41B (Santa Clara) e 64B (Campo de Ourique), dado que estas “têm um maior nível de procura”, segundo a empresa.

Irá também ficar suspenso o reforço da carreira do elétrico 28E com autocarros minis.





As carreiras de Bairro são linhas que reforçam a mobilidade local, criando complementaridade à rede já operada pela Carris, gerando «maior proximidade às infraestruturas mais importantes dos bairros como as escolas, centros de saúde, mercados e outros meios de transporte público», segundo a empresa.

 

Quer comentar a notícia que leu?