NO DIA DA ÁRVORE, ODIVELAS INAUGURA PARQUE INTEGRADO DA ARROJA

O presidente da Câmara Municipal de Odivelas, Hugo Martins, acompanhado pelo presidente da Junta de Freguesia de Odivelas, Nuno Gaudêncio, inaugurou hoje, de manhã, o novo Parque Integrado da Arroja, que pretende ser um local de encontro das diferentes gerações que habitam na Arroja.

Hoje, 21 de março, comemora-se o Dia Mundial da Árvore ou da Floresta e, em diversos locais do país, realizaram-se ações de arborização, de reflorestação e inaugurações de espaços verdes. Odivelas, como não poderia deixar de ser, associou-se a estas celebrações e, esta manhã, o presidente da Câmara Municipal, Hugo Martins, na companhia de crianças (alunas de várias turmas do ensino básico Moinhos de Arroja), plantou flores e um jacarandá, no novo Parque Integrado da Arroja, que inaugurou hoje, com o objetivo de sensibilizar a população para a importância da preservação das árvores, quer ao nível do equilíbrio ambiental e ecológico, como da própria qualidade de vida dos cidadãos.

Hugo Martins fez questão de salientar que, «o Dia da Árvore é um dia muito importante para todos», porque «proteger a árvore é proteger a vida», sublinhando que, principalmente para as crianças, a inauguração do Parque Urbano da Arroja é uma forma de celebrar a defesa do meio ambiente e da qualidade de vida dos odivelenses.

O Parque Integrado da Arroja foi construído no espaço da antiga escola Isabel de Portugal, que foi desativada – como conta Hugo Martins – por «terem sido construídos novos equipamentos escolares», com melhores condições para alunos e professores.

Contrariando os boatos que «circulavam» que «iria ser criada uma zona de betão», «criamos um parque urbano, com 13 mil metros quadrados de recreio e de lazer, com um novo parque infantil, uma zona de fitness, um local para a prática de street workout, um espaço para jogos de mesa e duas áreas polivalentes para a realização de eventos culturais e recreativos», fez questão de sublinhar o autarca.

«É uma zona multidisciplinar, com espaços para as crianças e para as pessoas com mais idade, com zonas de convívio onde as pessoas, pura e simplesmente, podem estar sentadas ou a jogar cartas», refere Hugo Martins, relevando que «este é um espaço inter-geracional para usufruto da nossa população» e que implicou um investimento de aproximadamente 750 mil euros.





Hugo Martins, que anunciou para breve o lançamento do concurso de execução do Parque Urbano da cidade, que vai unir a parte velha e a nova de Odivelas, adiantou que o projeto implementado no parque da Arroja contemplou a requalificação arbórea, com a substituição e plantação de diversas árvores, bem como a construção de 90 lugares de estacionamento.

Após revelar que também vão ser lançados, brevemente, o projeto de Parque Integrado do Bairro Sol Nascente (com uma dimensão mais reduzida) e o projeto de um parque, «bastante arborizado», no Casal Novo, Hugo Martins salientou que o objetivo é dotar todas as freguesias do concelho com espaços «de lazer para serem usufruídos por toda a população».

Já para o presidente da freguesia de Odivelas, Nuno Gaudêncio, esta é uma «obra importante para a Arroja, naquilo que é a dinâmica do bairro». Segundo este edil, o objetivo de «dotar o Bairro da Arroja com um parque urbano com diversas valências ludo-desportivas, foi cumprido».

Nuno Gaudêncio é perentório: «Tem existido uma aposta clara na criação destes espaços públicos, que são usufruídos por toda a população, em vez de se estar a criar “pequenos apontamentos” verdes».

Este parque, que se junta aos parques do Rio da Costa, da Ribeirada e das Colinas do Cruzeiro, é «uma aposta importante na dinâmica da freguesia e na melhoria da qualidade de vida das populações», adiantou Nuno Gaudêncio, sublinhando que, na sua perspetiva, «a visão estratégica que está planeada para a cidade, nesta área, é a mais correta».

Quer comentar a notícia que leu?