RESPIRAR LIVREMENTE

0

Poder respirar mais livremente, é o desejo da maioria dos portugueses para o ano de 2021. Ano em que se vai continuar a «conviver» com a pandemia que provocou um «parar» da atividade económica e um abrandamento da evolução dos rendimentos dos portugueses.

Abalado pela pandemia de Covid-19 e todos os seus impactos sociais e económicos – para não citar na área da saúde -, o mundo termina 2020 e começa 2021 com boas perspetivas, afirmam os economistas. Isto, apesar da pandemia ter provocada uma crise de muito difícil resolução e de consequências imprevisíveis do ponto de vista sanitário, político, económico, social e de segurança.

Assim, num ano em que se deverá continuar a sentir-se um «abrandamento» da atividade económica e da evolução dos rendimentos dos portugueses, sobra-nos a consolação dos preços ao consumidor continuarem estagnados e, inclusivamente, assistir-se a uma descida, a partir de janeiro, de 0,6% dos custos da eletricidade para os mais de um milhão de clientes que ainda estão no mercado regulado.

Quanto às comunicações, a Vodafone, Altice/MEO, NOS e a Nowo anunciam que «não estão previstos aumentos generalizados dos preços». Já no sector dos transportes públicos, a regra geral passa por não haver aumentos dos preços, mas há uma exceção: as viagens no Alfa Pendular vão subir 0,5% e, nos táxis poderá existir a atualização do sistema tarifário.

«Se a ameaça do coronavírus se dissipar mais depressa do que o esperado», os economistas estimam que um aumento na confiança pode impulsionar a atividade global de forma significativa em 2021. «Contudo, um regresso mais forte do vírus, ou medidas de contenção mais restritivas, podem cortar o crescimento global entre dois e três pontos percentuais, em 2021», explicam.

Perante este cenário, a OCDE frisa que o apoio através de políticas orçamentais, monetárias e estruturais «precisa de ser mantido para preservar a confiança e limitar a incerteza», devendo evoluir de acordo com as condições económicas.





Durão Barroso, ex-primeiro-ministro e ex-presidente da Comissão Europeia, e presidente da Aliança Global para as Vacinas (GAVI), defende que, as previsões apontam para uma crise económica da covid-19 em Portugal relativamente passageira em termos históricos, lembrando, à semelhança de Mário Centeno, governador do Banco de Portugal, que o efeito recessivo só deverá estar debelado daqui a dois anos.

Todavia, para o curto e médio prazos existe, como aliás tem defendido os autarcas de Lisboa e de Oeiras, nomeadamente Fernando Medina e Isaltino Morais, «uma perspetiva positiva para, praticamente, todos os setores da economia», mostrando-se confiantes na recuperação económica, porque «o importante é apostar no otimismo».

Aliás, o papel das autarquias tem sido extremamente importante na manutenção de vários sectores da atividade económica, não se devendo omitir os apoios concedidos, a nível local, pelas Câmara Municipais, designadamente ao comércio local.

Em dia de mudança de ano, Olhares de Lisboa não pode deixar de frisar a importância das autarquias locais, dos nossos anunciantes e leitores na continuação deste projeto editorial, nas suas versões online e impressa.

A Câmara Municipal de Lisboa tem tido, ao longo dos últimos anos, um papel preponderante na edição impressa de Olhares de Lisboa, tendo desde o início acreditado na nossa proposta de comunicação social.

O mesmo se pode dizer da Câmara Municipal de Oeiras e da União de Freguesias de Carnaxide e Queijas que, desde o primeiro momento, apoiaram a nossa edição de Olhares de Carnaxide e Queijas.

Mas, da mesma forma que os economistas preveem uma pequena retoma da economia, Olhares de Lisboa também vai abraçar novos projetos, tendo previsto já para o mês de janeiro, uma edição especial sobre o concelho de Loures e prevê realizar edições especiais também para os concelhos de Almada, Odivelas e Oeiras.

Olhares de Lisboa aproveita esta oportunidade para desejar a todos os seus leitores e anunciantes – que no fundo também são a nossa família – Boas Festas junto dos que lhe são mais queridos, mostrando que tudo pode ser possível quando queremos muito um determinado objetivo.

Portanto amigos e queridos leitores, é com este texto repleto de esperança que vos agradecemos por estarem ao nosso lado ao longo de mais um ano, mostrando o vosso apoio à nossa equipa em vários momentos. O nosso muito obrigado, um feliz ano de 2021.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here