TAKEAWAY EM ALVALADE PARA FAMÍLIAS CARENCIADAS

0

A Junta de Freguesia de Alvalade contratou 30 restaurantes para fornecer comida às pessoas mais carenciadas da freguesia. À Charcutaria Riviera, da Av. da Igreja, coube iniciar, hoje, a confeção de alimentos para este programa da Junta de Alvalade, no âmbito do Fundo de Emergência Social de Lisboa.

Auxiliar as pessoas mais carenciadas, as que têm mais de 65 anos que não se podem deslocar e, ao mesmo tempo, promover e ajudar o sector da restauração de Alvalade, destacando os cerca de 30 restaurantes que, até ao dia de hoje, aderiram a esta campanha, são os principais objetivos da Junta de Freguesia de Alvalade que, hoje, iniciou um programa de distribuição de refeições às famílias em situação de vulnerabilidade económica.

Adquiridas nos estabelecimentos de restauração do Bairro, para serem oferecidas ao fim-de-semana. Hoje, primeiro dia desta campanha, as refeições podiam «ser apanhadas» diretamente na Charcutaria Riviera, na Avenida da Igreja, no Pólo da Azinhaga dos Barros, na Quinta dos Barros, e entregues ao domicílio pelos voluntários e funcionários da Junta de Freguesia.

Assim, segundo o presidente da Junta de Freguesia de Alvalade, António Borges, foram contratados vários estabelecimentos de restauração da freguesia para, ao longo de todos os fins-de-semana e feriados do ano de 2021, servir refeições em takeaway destinadas a famílias em situação de vulnerabilidade social, referenciadas pelas entidades competentes no âmbito do FES – Covid.

Como sublinhou António Borges, esta medida tem ainda como objetivo canalizar, de forma imediata, verbas para o sector da restauração de Lisboa, em particular, para os restaurantes da Freguesia de Alvalade, promovendo desta forma «a economia circular», visto a maioria dos restaurantes contratados comprarem os produtos no comércio local de Alvalade.

Inicialmente, referiu António Borges, estava previsto que o mesmo restaurante fosse «contratado» por três semanas seguidas. Contudo, com o elevado número de adesões dos estabelecimentos de restauração a este programa, a Junta de Freguesia decidiu «encurtar» para duas semanas as «vezes que os restaurantes podem fornecer as refeições».




«Só assim conseguimos que todos os restaurantes inscritos possam participar nesta iniciativa», explicou o presidente da Junta de Freguesia que, conforme revelou, ainda, tem «em aberto» o processo de candidaturas dos restaurantes a este programa.

Uma das regras contratuais – adianta António Borges – «é que os restaurantes forneçam refeições completas e diversificadas», que apresentem orçamentos de acordo com as «nossas disponibilidades financeiras» para fornecer alimentação às pessoas que tem direito a este apoio da Junta de Freguesia de Alvalade, por delegação de competências da Câmara Municipal de Lisboa, em termos de Fundo Social de Emergência Covid.

No entanto, como fez questão de recordar, a resposta alimentar tem sido um apoio que tem vindo a ser proporcionado desde o início da pandemia e que era anteriormente assegurado na totalidade pelas instituições particulares de solidariedade social, beneficiando famílias em situação de desemprego, de precariedade laboral, de insuficiência ou ausência de rendimentos, bem como situações de isolamento profilático e quarentena. Em termos financeiros, a autarquia «gastou», em 2020, cerca de 100 mil euros no apoio aos mais carenciados e isenções várias concedidas ao comércio local. Neste momento, a Junta de Freguesia apoia, com este programa, 75 pessoas, número que, previsivelmente, poderá vir a aumentar com o acentuar da crise pandémica.

Por outro lado, com este regime extraordinário de apoio alimentar, com envolvimento dos estabelecimentos de restauração locais, a Junta de Alvalade pretende atenuar o impacto financeiro negativo da pandemia, que tem levado a quebras significativas no sector da restauração, quer ao nível da procura, quer nas limitações inerentes à capacidade máxima dos estabelecimentos quando fora do período de confinamento geral.

Charcutaria Riviera foi a primeira

A Charcutaria Riviera, que já existe há 60 anos na Avenida da Igreja, deu «o pontapé de saída» deste programa, «servindo» as primeiras 140 refeições (constituídas por um prato de peixe e outro de carne, pão e sobremesa), encomendadas pela Junta de Freguesia de Alvalade para o fim-de-semana de 75 pessoas.

Fernando Lourenço, gerente da Riviera, considera que esta decisão da autarquia vai «ajudar a manter vivos» muitos negócios de restauração no Bairro de Alvalade. «É sempre dinheiro que entra nestes tempos difíceis», defende Fernando Lourenço, acrescentando, por outro lado, que «estão sempre disponíveis para auxiliar a Junta em todas as atividades que contribuam para o bem-estar da comunidade de Alvalade».

O facto de estarem a servir em regime de takeaway não preocupa este empresário, porque a entrega domiciliária sempre «foi o forte da Riviera» que, inclusivamente, tem estafetas próprios.

#ComércioNaLinhaDaFrente | Takeaway | Clique nas publicidades e conheça mais do comércio local

Quer comentar a notícia que leu?