TRANSPORTES SUL DO TEJO RETOMAM CARREIRAS

0

Com a reabertura de várias empresas e comercio, a Área Metropolitana de Lisboa está a reforçar a oferta dos transportes públicos, estando a ser repostas várias carreiras. Os TST, por exemplo, repuseram hoje 11 carreiras, a maioria delas com destino a Lisboa.

Os TST – Transportes Sul do Tejo retomaram, hoje, onze carreiras de autocarros. tendo voltada a realizar, desde esta manhã, oito carreiras com destino a Lisboa (Gare do Oriente), através da Ponte Vasco da Gama, nomeadamente as carreiras 333 (Lisboa – Vale da Amoreira), 431 (Lisboa – Montijo), 432 (Atalaia – Lisboa), 435 (Lisboa – Samouco), 453 (Lisboa – São Francisco), 562 (Lisboa – Setúbal), 563 (Lisboa – Setúbal) e 565 (Lisboa – Palmela). As carreiras 302 (Baixa da Banheira – Fogueteiro), 326 (Palmela – Moita) e 416 (Canha – Montijo) completam o lote das onze carreiras repostas.

Os horários de todas estas carreiras poderão ser consultados no sítio dos TST – Transportes Sul do Tejo, em https://www.tsuldotejo.pt.

Segundo um comunicado da Área Metropolitana de Lisboa (AML), esta medida insere-se na gradual reposição da oferta de transportes públicos na AML, que será continuamente ajustada durante os próximos dias, em função do levantamento gradual das contingências inerentes à pandemia provocada pelo novo Coronavírus Covid-19.

A AML lembra, que a partir de hoje, a entrada nos transportes rodoviários volta a fazer-se pela porta da frente e a validação de título volta a ser obrigatória. Uma vez que não será possível adquirir título de transporte nos autocarros, os utentes deverão efetuar a sua aquisição, antecipadamente, nas bilheteiras, agentes, ou rede de caixas multibanco.

Os operadores na região metropolitana de Lisboa, informa o comunicado, estão equipados com sistemas de bilhética sem contacto, que permitem a validação dos títulos sem necessidade de toque físico. Recorde-se que, desde ontem (3 de maio) está em vigor o diploma governamental que estabelece que os transportes públicos têm a sua capacidade limitada a 2/3 e que é obrigatório o uso de máscaras (ou viseiras) no seu interior.





A Área Metropolitana de Lisboa e os operadores continuam empenhados em promover todas as medidas de segurança, limpeza e higienização dos serviços de transporte público e apelam ao sentido cívico de todos os utentes, no sentido de serem cumpridas as normas distância social e de higiene individual preconizadas pela Direção-Geral da Saúde.

Escreva aqui o seu comentário...